A vontade de aprender

Compete ao professor criar as ferramentas necessárias para a aprendizagem dos seus alunos. Cada professor é um modelo para o seu aprendiz. Por essa forte razão deve, com motivação, transmitir a vontade e o desejo, aos seus alunos, do querem aprender com alegria, satisfação e curiosidade.

Portfolio de Natal

Pai Natal Articulado




Receitas Natalícias - Aletria com ovos



Canção - Natal de Elvas



Canção - É Natal


Missa do Galo




A primeira missa a ser celebrada no Natal é a da meia-noite. A chamada missa do Galo ou missa da meia-noite. Celebra-se na passagem do dia 24 para o dia 25 de Dezembro.
Esta missa surgiu em meados do no século V, pelos católicos romanos.
Podemos perguntar: Porque razão a missa é celebrada à meia-noite? E por que é que esta missa é chamada de missa do galo?
A missa é celebrada à meia-noite porque, nesta missa se celebra o nascimento de Cristo, ela deve ser celebrada à mesma hora do nascimento de Jesus.
Jesus terá nascido à meia-noite,! Por isso a missa deve ser celebrada a essa hora. Em relação à Missa do Galo, existem várias teorias para explicar essa denominação. A explicação mais comum é a da lenda que conta que o galo foi o primeiro animal a presenciar o nascimento de Jesus, por isso ficou com a missão de anunciar ao mundo o nascimento de Cristo, através do seu canto. Até ao início do século XX, por tradição a meia-noite era anunciada, dentro da igreja, através do canto de um galo, real ou não. No início, a missa do galo era uma celebração jubilosa. Durante a adoração ao Menino, as mulheres depositavam doces caseiros e em troca recebiam pão bento ou pão do Natal. Outro costume era o de se guardar um pedaço desse pão bento como amuleto, ao qual só se podia recorrer em caso de doença grave. Uma tradição que existia em algumas aldeias portuguesas e espanholas, era o de se levar um galo para a Missa do Galo, se este cantasse era um prenúncio de boas colheitas para esse ano.

Praticar português


Get a Voki now!

Lenda de São Martinho

O dia de S. Martinho comemora-se em Portugal todos os anos a 11 de Novembro. É uma festa que se celebra nas escolas primárias fazendo uma grande fogueira para assar as castanhas, o chamado Magusto, e algumas vezes com a representação teatral da Lenda de S. Martinho.




Nesse dia também se dizem alguns provérbios da época:
"No Verão de S. Martinho, vai à adega e prova o vinho."
"Pelo S. Martinho, Mata o teu porco e semeia o teu cebolinho."
"No dia de S. Martinho, comem-se as castanhas e bebe-se o vinho."
"DIa de S. Martinho, lume, castanhas e vinho."

Tradições portuguesas

No dia 31 de Outubro a aldeia de Cidões comeu a cabra para não ter um ano de azar.




Na noite mais propícia a todos os sustos, 31 de Outubro, a população de Cidões, em Vinhais, esconjura os demónios comendo, literalmente, a mais tradicional representação do demo: a cabra. Como se não bastasse, a dita é cozinhada em grandes potes, sobre o fogo intenso do canhoto (tronco). Ninguém acredita em bruxas, mas não vá o diabo tecê-las, e melhor é todos petiscar a cabra,seja ela demónio, belzebu, diabo ou qualquer outro espírito maligno.

A festa é simbólica, mas está muito arreigada no espírito dos cidonsenses, que se deslocam de vários pontos do país só para participar.
A origem da festa perde-se na memória! É uma festa tradicional muito antiga, que nem os próprios habitantes de Cidões conhecem a data de origem.

Ali, não há lugar aos mais recentes atropelos, à tradição com costumes importados, não há vestígio de fantasias de bruxas de vassoura e chapéu negro nem abóboras luminosas do Halloween. Há cruzes, credo, benzem-se os mais velhos. A tradição nesta aldeia é genuína.

O banquete inicia-se por volta das 20h. Normalmente são esperadas algumas centenas de pessoas para a tradicional festa da "Cabra e do Canhoto". Geralmente o número ultrapassa os 400 comensais. A organização tem preparadas habitualmente, quatro machorras (cabras estéreis) para dar de comer a quem aparecer. A noite escura como o breu (coisa muito escura) é aquecida com vinho e aguardente.

Enquanto o repasto vai apurando, os comensais petiscam castanhas assadas, figos e outros frutos secos.

O cenário é o ideal para uma noite de bruxarias. A aldeia está encaixada no sopé da serra, a estrada é íngreme, com declive acentuado, longe de tudo.

A noite é de transgressão. Após o jantar, os rapazes viram a "aldeia do avesso", roubam vasos de flores das varandas, voltam carros de bois e carroças. Depois, vão passear com o carro de bois por toda a localidade, de modo a não deixar dormir ninguém devido ao "chiar" (ranger) das suas rodas.
"Chateavam-se e chateiam-se com esta barulheira, mas há que aguentar". Reza a lenda que quem se aquecer na fogueira afasta a má sorte, Já diz o provérbio: "quem no canhoto não se aquecer e da cabra não comer, um ano de azar vai ter".

A tradição mantem-se

A festa da cabra e do canhoto é uma tradição ligada à noite de Todos os Santos, que se perdeu na maioria das localidades. Em Cidões queima-se o canhoto (tronco) e faz-se uma grande fogueira com lenha furtada, onde se cozinha cabras velhas.

Velhas, gordas e boas

Os costumes recomendam o uso de machorras (cabras velhas estéreis), que costumam engordar muito e por isso são boas para o banquete.

Fogueira num cruzamento

A grande pilha de lenha que servirá para cozinhar a cabra já é recolhida durante o fim-de-semana anterior, para acautelar situações imprevistas. É colocada na estrada da aldeia próxima de um cruzamento, locais cheios de misticismo associados a bruxarias.

Receita do repasto

Põe-se a carne da cabra dois dias em vinha-de-alhos. Pegua-se num pote de ferro e junte-se à carne azeite, cebola, cenoura e vinhos . O tempero do repasto é segredo. Dizem os os cidonsenses que é ancestral e que só "Chico", o cozinheiro oficial, o conhece.

Dia das Bruxas



Para celebrar o Dia das Bruxas na nossa escola, fizemos um cartaz com a história da origem desse dia e como se comemora em alguns países do mundo.
Fizemos também algumas m
áscaras em forma de abóbora, fantasmas, bruxas e morcegos.
Foi muito engraçado.
Com esta actividade divertimo-nos muito e também aprendemos muito vocabulário relacionado com este tema.

Material de Apoio a PLE
























http://www.cpr.pt/ple/intro/ft_cart.html

Neste site podemos encontrar materiais de apoio para alguns temas curriculares apropriados ao ensino do português como língua estrangeira. Imagens legendadas, imagens com exercícios associados,... entre outros.

San Francisco de Olivenza

Painel do Outono - e Ano


Este é o Nosso painel do Outono!
Pintamos os desenhos alusivos ao Outono. Recortamos e colocamos esses desenhos num painel.
Com esta actividade aprendemos novas palavras em português!

gif animation

Ano Lectivo 2007/08

Olá amiguinhos!









Cà estamos de volta para um novo ano escolar!
Espero que todos estejais preparados para começar!
Desejo-vos boa sorte e um bom ano escolar.

Santos Populares


Junho é o mês dos Santos Populares em Portugal!
  • 13 de Junho dia de S.to António.
  • 24 de Junho dia de S. João.
  • 29 de Junho dia de S. Pedro.


Na nossa escola festejou-se o Dia de S.to António!

Cantamos canções populares, conhecemos a história de S.to António de Lisboa, visualizamos imagens das marchas populares de Lisboa e fizemos um manjerico em cartolina, e colocamos-lhes algumas quadras populares. Também ficamos a saber que no dia 13 de Junho é feriado em algumas cidades portuguesas: Aljustrel, Cascais, Lisboa, Proença-A-Nova, Reguengos de Monsaraz, Vila Nova de Famalicão, Vila Real, Estarreja, Vila Verde, Amares, Alvaiázere, Vale de Cambra e Vila Nova da Barquinha. Em Lisboa celebra-se especialmente este feriado na noite anterior, nos bairros tradicionais, comeendo as sardinhas assadas e vendo as marchas populares na Avenida da Liberdade.
Foi um dia muito divertido para nós! E ficamos a conhecer mais algumas das tradições populares portuguesas!

10 de Junho




Dia 10 de Junho é dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas espalhadas pelo mundo.






Luís Vaz de Camões, filho de Simão Vaz de Camões e Ana Sá Macedo, provavelmente nascido em Lisboa, no ano de 1524 . Serviu como soldado em Ceuta, no Norte de África, onde perdeu o olho direito em combate, conseguiu sobreviver a um naufrágio, que o trazia de regresso a Lisboa.

Em Lisboa levou uma vida de boémio, esteve preso alguns meses e acabou por partir para a Índia, onde chegou em Setembro de 1553.

Depois de muitas viagens e aventuras vividas, regressa a Lisboa em 1569, onde veio a falecer no dia 10 de Junho de 1580.

"D'OS LUSÍADAS"

«As armas e os barões assinalados,
«Que, da Ocidental praia Lusitana,
«Por mares nunca dantes navegados,
«Passaram ainda além da Taprobana,
«Em perigos e guerras esforçadas

«Mais do que prometia a força humana,

«E entre gente remota e edificaram

«Novo Reino, que tanto sublimaram.»

1 de Junho de 2007

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA



Um dia muito especial para todas as crianças.
Mas será que o dia da criança é apenas o dia 1 de Junho? Ou será que as crianças são importantes todos os dias?

Afinal, de quem são as crianças?


São de todos nós.
São de todo o mundo.
São das sociedades em crescimento. De meios mais favorecidos e dos menos desenvolvidos.

Vamos tratá-las com carinho e amor a cada momento, para que se sintam felizes e protegidas.Proporcionando-lhes um desenvolvimento fisico e psiquico saudável e em perfeita harmonia.




Os Direitos das Crianças

























Trabalho elaborado pelos alunos do CRA LA RAYA, CP San Jorge, 5º e 6º ano

Ser Criança



"Ser criança é acreditar que tudo é possível. Esperança!

É ser inesquecivelmente feliz com muito pouco. Felicidade!

É se tornar gigante diante de gigantescos pequenos obstáculos. Corajosa!

Ser criança é fazer amigos antes mesmo de saber o nome deles. Amizade!

É conseguir perdoar muito mais fácil do que brigar. Perdão!

Ser criança é ter o dia mais feliz da vida, todos os dias. Alegria!

Ser criança é o que a gente nunca deveria deixar de ser."Eternamente Criança!

(Gilberto dos Reis)



Viagem a Lisboa

No dia 26 de Abril os alunos do C.R.A. LA RAYA fizeram uma viagem a Lisboa. Visitaram o Museu da Presidência, o Planetário, o Mosteiro dos Jerónimos,... e por último provaram os famosos e tradicionais pastéis de Belém.
Foi uma viagem muito interessante, porque tiveram a oportunidade de conhecer alguns dos marcos históricos de Lisboa (Padrão dos Descobrimentos, Mosteiro dos Jerónimos, Torre de Belém...), bem como a beleza e o encanto da capital portuguesa. Da ponte 25 de Abril desfrutaram da lindíssima paisagem que nos oferece esta cidade e o estúario do rio Tejo.





BOLO DE BOLACHA

Olá!
Somos a turma do 3º e 4º ano de San Benito!
Hoje fizemos um bolo de bolacha na nossa escola! E vamos contar-vos todos os passos que realizamos até à sua concretização.




Num prato de sopa fundo, colocamos leite com chocolate morno.
Numa bacia, deitamos 1 pacote de natas, 3 colheres de açúcar e 4 colheres de chocolate em pó. Mexemos tudo muito bem, até ficar um creme espesso.
De seguida, demolhamos as bolachas uma a uma, sem que amolecessem muito, e fomos colocando-as, em camadas, num prato redondo.
Entre as camadas das bolachas colocavamos um pouco do creme de natas. Por fim cobrimos o bolo com o creme de natas.
Raspamos uma tablete de chocolate e ralamos bolachas.
Decoramos o bolo com as bolachas raladas e o chocolate raspado.


Ingredientes

2 pacotes de bolacha Maria
1 pacote de natas de 200ml
1 pacote de leite
3 colheres de sopa de açúcar
Chocolate em pó


Experimenem fazer! Fica muito bom!

Dia da Europa

Dia 9 de Maio celebra-se o Dia da Europa!
Os alunos do 4º ano, de San Francisco, e os do Jardim-de-Infância das escolas de San Francisco e San Benito quiseram participar no concurso promovido pela Junta da Extremadura.
Os alunos do4º ano tiveram que responder semanalmente, a um questionário on-line!
Os alunos do Jardim-de-Infância elaboraram dois cartazes alusivos ao tema.




San Francisco


Passeio à Serra de Alor - San Jorge

Olá amiguinhos!
Hoje a nossa escola fez uma caminhada à Serra de Alor.
Foi um passeio muito bonito! Gostamos muito do que vimos e dos momentos bons que partilhamos com os nossos amigos e professores. Por essa razão quisemos colocar no nosso blog algumas fotografias, para partilharmos com vocês a beleza da serra de Alor!




Rio Guadiana

Olá amiguinhos!

A turma do 3º, 4º e 5º anos, da escola de San Rafael de Olivenza, fez uma maqueta em plasticina alusiva ao rio Guadiana, nas actividades formativas complementares.
Esta maqueta separa Espanha e Portugal pelo Rio Guadiana. Ficou tão bonita que resolvemos colocá-la no nosso blog.
Esperamos que vocês também gostem!







Trabalho elaborado por: Coral, Francisco, Noélia, Paola e Raul.

A HABITAÇÂO

A nossa turma, do 5º e 6º anos da escola primária de San Jorge de Alor, apresenta-vos alguns dos trabalhos que elaboramos sobre as divisões de uma casa e tudo o que ela pode levar no seu interior.

TRAJES TRADICIONAIS PORTUGUESES

As pessoas vestem-se de maneiras diferentes, conforme a região onde vivem, o trabalho que exercem e ainda segundo os costumes dos antepassados.
No Norte de Portugal, a condizer com a beleza e a variedade da paisagem, os trajes das mulheres são alegres e coloridos. No Minho e no Douro Litoral usam lenços garridos, blusas multicores e saias rodadas. Em dias de festa, vistosos brincos e cordões de ouro enfeitam os corpos esbeltos das camponesas.
No Sul, especialmente no Alentejo, à monotonia da paisagem correspondem as cores escuras e tristes dos trajos populares.
Enquanto que os camponeses do Norte usam no Verão, chapéus de palha brancos e leves, os trabalhadores do Sul, mesmo no maior calor, não largam os pesados e quentes chapéus de pano.
A lavradeira do Minho, a varina do litoral beirão, a tricana de Coimbra, o pescador da Nazaré; o pastor da serra da Estrela e o trabalhador do Alentejo constituem, entre muitos outros, exemplos típicos dos trajes populares portugueses.

Conceição Neves



































AÇORESALGARVETRAS-OS-MONTES
ALTO ALENTEJOBAIXO ALENTEJOBEIRA BAIXA
MADEIRADOURO LITORALESTREMADURA
MINHORIBATEJO

ESPANTALHOS



ESPANTALHOS

Espantalho é um boneco, feito de roupas velhas e com chapéu de palha, podendo ou não ser recheado com trapos, palha, estopa, ou outros materiais.

Normalmente vês os espantalhos no meio dos campos onde se fizeram sementeiras há pouco tempo.

Eles estão lá para afastar os pássaros que vêm comer os grãos que foram lá lançados.
Como os pássaros têm medo das pessoas, não se aproximam. Mas é claro que uma pessoa não pode estar o dia todo num campo a afastar os pássaros.

Por isso, o espantalho é um boneco do tamanho de uma pessoa que é colocado ali para os assustar.

Faz-se com paus e roupas velhas, e às vezes têm latas e outros objectos que fazem barulho com a movimentação do ar - o vento.




Como normalmente o espantalho não se mexe, os pássaros acabam por se habituar a ele!



O nosso espantalho de papel!!!



Carnaval no CRA LA RAYA




No dia 16 de Fevereiro o CRA LA RAYA celebrou o Carnaval com os seus alunos em todas as suas escolas. Cada escola elegeu um tema diferente para os seus disfarces. Ficaram todos muito bonitos!

A beleza do Norte - Porto





O Porto é uma cidade muito bonita! Está cheia de encanto, beleza, tradições, hábitos e costumes! É também uma cidade histórica. E neste slide podemos ver alguns dos seus monumentos, praças, ruas e até a grande festa anual, que é o S. João. Esta festa tem iníco a 22 de Junho ao entardecer e prolonga-se pela noite dentro. No dia 23 é feriado!Ningúem trabalha e também não há escola. Espero que gostem da beleza desta beleza natural! É a minha cidade de eleição!

Mãos da Paz



Olá!
Hoje fizemos estas mãos, que simbolizam a Paz.
Pintámos as nossas
mãos de branco e estampámos a tinta nas mãos feitas de cartolina. Depois desenhámos-lhes, num dos dedos, um bico e um olho, para que se parecessem com uma pomba. A seguir colámos-lhes palitos de madeira e umas mensagens de paz.

Ficaram muito bonitas!

1º e 2º Anos (San Francisco)

PAZ

Árvore da Paz



Olá! Apresentamos-vos a nossa Árvore da Paz!
Debaixo de cada Pombinha branca há uma palavra escondida. Essa palavra está associada à PAZ! Ao vermos a palavra que está por baixo da pomba, temos que descrevê-la, mas sem a dizer; e os nossos colegas têm de adivinhar.
Quem acertar ganha um cartão com uma imagem da Pomba da Paz!
É muito divertido!

Alunos do 5º e 6º Anos

Comemoração do Dia da Paz na nossa Escola


Olá amiguinhos!
Hoje comemorámos o Dia da Paz na nossa escola!
Construímos pombinhas com mensagens de paz, amor e carinho, desejando um mundo melhor.
Foi muito giro! Gostámos muito desta actividade!
Imaginámos as pombinhas a voar pelo mundo... levando as mensagens a todos os povos!

Infantil